Acontece no Gacc

Patati e Patata se divertem com acolhidos do GACC no Huse

Nesta quarta-feira (27), os acolhidos do Grupo de Apoio à Criança com Câncer (GACC) comemoraram o 'Dia do Circo' com os palhaços Patati e Patata, sucesso há mais de 20 anos no Brasil. A visita ao setor de Oncologia Pediátrica do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) levou a diversão do circo para os pacientes mirins. A ação foi feita em parceria entre o GACC e o Shopping Jardins.

Para o oncologista pediátrico, Venâncio Gumes, visitas como essa agregam alegria e ajudam durante o tratamento, que possui momentos difíceis. “De uma forma geral é de extrema importância a visita dos palhaços, no caso o Patati Patata, ou qualquer atividade lúdica que venha a deixar as crianças um pouco mais alegres, tirar esse clima de tristeza e sofrimento. Porque infelizmente o tratamento cobra um preço, geralmente é esse desconforto, febre, restrição ao leite, então as crianças com certeza ganham muito nesses momentos, ainda mais Patati e Patata que está no imaginário da criançada”, destaca.

A mãe do acolhido Guilherme, Macleia, achou a visita dos palhaços maravilhosa. “Querendo ou não é cansativo todo o percurso aqui na área de oncologia e esses eventos que acontecem, trazem um pouco de felicidade, alegria as crianças, elas se sentem mais normais, mais abraçadas por outras pessoas e como é algo que elas gostam, elas se sentem felizes. Ele ficou muito feliz já que ele acompanha os personagens desde de novinho”, comenta.

Uma das diretoras do GACC, Adriana Silva (Drica) que acompanhou a visita explica a importância de visitas como esta. “Foi uma visita muito estimulante, as pessoas, não só as crianças, mas adultos, os próprios médicos ficam bastante emocionados e motivados. E cada vez que um personagem ou uma figura publica abraça essa causa é uma forma importante de divulgação e buscar mais pessoas para aderir a campanha e abraçar a causa do câncer. As crianças quando tem momentos assim ficam mais motivadas, alegres, algumas que estão naquele momento depressivo, tristinhas, conseguem superar mais fácil”, destacou

A assistente social do GACC, Ana Elisa, destacou que o momento da visita foi emocionante para as crianças e os adultos que convivem diariamente com a luta contra o câncer. “Esses momentos são excelentes, principalmente porque as crianças estão internadas. O mundo fica muito fechado durante o internamento então mexer com o lúdico, com a criatividade, conseguir aproximar esses personagens tão famosos para próximo delas é encantador, ver o brilho nos olhos delas, elas adoraram, não só elas, mas como os adultos que estavam acompanhando. Isso é humanizar que é a missão do GACC”.